Clear Odontologia
Clínica
 Apnéia do Sono Obstrutiva e Ronco

Apnéia do Sono Obstrutiva e Ronco

O sono é um fenômeno que ocorre como parte fundamental do ciclo natural da vida, fazendo com que o organismo repouse para as atividades diárias.

A Apnéia do Sono Obstrutiva é definida como a cessação por bloqueio do fluxo de ar, por pelo menos 10 segundos, muitas vezes, produzindo insônia ou excessiva sonolência durante o dia. É um sério e potencial problema de vida.

As características da Apnéia do Sono Obstrutiva incluem:

  1. sono excessivo durante o dia
  2. cefaléia matutina
  3. ronco
  4. atividades motoras excessivas, durante o sono
  5. mudanças pessoais e intelectuais
  6. impotência sexual
  7. hipertensão
  8. policitemia
Existem subtipos de Apnéia do Sono Obstrutiva:
  1. obstrução do espaço aéreo superior
  2. apnéia do sono central
  3. apnéia mista
  4. síndrome de "Pickwick"
  5. síndrome da morte infantil súbita
  6. síndrome restritivo do espaço aéreo superior

A Apnéia do Sono Obstrutiva ocorre geralmente em homens obesos acima dos 40 anos. Acredita-se que atualmente 9% das mulheres e 24% dos homens apresentam critérios diagnósticos mínimos de Apnéia do Sono Obstrutiva.



O ronco é um importante indício para o diagnóstico

Ronco

Ruído característico com um som faringeo e explosão oro-nasal. É o primeiro sintoma em muitos pacientes e pode ser interrompido por múltiplos períodos de apnéias por noite. Estes episódios podem durar de 10 segundos a 3 minutos, tendo uma duração média entre 20 e 40 segundos. Junto com estes episódios, o paciente apresenta atividades motoras anormais, variando de pequenos movimentos das mãos ou pés a movimentos importantes comprometendo todos os membros.

Caso o paciente seja acordado repentinamente, aparenta confusão e desorientação.Muitas vezes a queixa principal é o sono excessivo durante o dia, sobretudo em situações monótonas, como dirigir carro, reuniões, leitura ou assistindo TV. Mudanças de personalidade compreedem depressão, comportamento irracional e impotência, além de cefaléias matutinas.

Polissonografia

O diagnóstico definitivo para confirmar a síndrome é o teste da polissonografia, que consiste em examinar toda uma noite do sono do paciente que incluem avaliação da respiração e função cardíaca, com o uso do oxímetro.

Tratamento da Apnéia do Sono Obstrutiva e do Ronco

Uma vez diagnosticada a apnéia é possível fazer um tratamento clínico, que consiste em emagrecer, não tomar remédios para dormir e também colocar aparelhos protéticos, que reposicionam a língua para a frente. Pode ser ainda utilizado um tubo nas fossas nasais, que mantêm uma pressão de ar positiva CPAP (Continuous Positive Airway Pressure) que tem uma máscara pequena com a sonda acoplada, fornecendo um fluxo contínuo do ar. Alguns pacientes não suportam usá-lo por ser incômodo.

O tratamento vai depender de:

  • predominância do tipo de apnéia;
  • grau de incapacitação;
  • severidade de sintomas cardiovasculares associados ao sono;
  • e ligada ao ronco, esta condição provoca falta de oxigenação e sua freqüência pode levar até a um infarto, enquanto a pessoa dorme.

Tratamento Não Cirúrgico

  • evitar os fatores de risco
  • farmacoterapia
  • pressão de ar positiva contínua (CPAP)
  • aparelhos protéticos/odontológicos.

Outros tratamentos são os cirúrgicos, e neste caso atua-se onde está localizada a obstrução. Há cirurgias também para a língua e o palato (úvulo-palato-faringo-plastia). Em alguns casos devem-se fazer cirurgias ortognáticas, procedimentos mais complexos como avanços de maxila e de mandíbula.

voltar topo da página
B4W - Consultoria em Internet